Pra sempre.

sleeping couples | Tumblr

São tantas dúvidas, tantas certezas incertas, tantas reviravoltas na minha vida que nem sei mais o que estou dizendo. Logo quando chego a pensar que realmente encontrei o que faltava, quando começo a acreditar que realmente é... tudo muda. E muda tão rápido que mal se percebe. Tudo some, tudo começa novamente. Isso é sufocante, de verdade. Não ter certeza do que irá acontecer no próximo minuto, sempre se enganar mais e mais com as pessoas. E agora é a tua vez. Entrou na minha vida tão de repente... Sei lá, eu queria ter certeza pelo menos de ti. Sério, eu realmente queria. Ter certeza de que todas as noites falando do futuro valerão a pena, que daqui a cinco anos eu estarei andando por aquele enorme salão, indo encontrar você no altar. Certeza de que ao acordar todos os dias você estará do meu lado, na nossa cama, no nosso apartamento, nosso lar. Certeza de que esse sonho bobo meu vai se realizar um dia. Você com a tua carreira, e eu lá, tua maior fã. Você rindo da minha falta de coordenação motora, me abraçando e me chamando de tua pequena. Faz ideia do quanto já tô com saudade de ti? Sério, me tornei tua em tão pouco tempo e cá estou eu, morta de saudade do teu abraço. Não sei, são tantos textos de amor... e nunca fiquei tão em dúvida do que escrever quanto neste. Não consigo expressar em palavras tudo que eu quero te dizer. Ainda vou conseguir um dia amor, prometo. Só sei que não consigo te odiar, não consigo ficar com raiva, não consigo desgrudar de você. E se pudesse, tava contigo aí agora, deitada com a cabeça no teu peito, ouvindo o som das batidas do teu coração. Contigo cuidando de mim e sussurrando o quão sou importante pra você. Não sei, é cada clichê mais meloso do que o outro, cada dúvida mais esperançosa... Fico pensando quanto tempo você vai conseguir me aguentar. Será que é mesmo pra sempre, como você diz? Porque eu sou chata pra caramba, você sabe disso e vive falando. Será que a gente ainda vai estar lá, juntos, abraçados embaixo do cobertor, daqui a alguns anos? Eu queria tanto saber... Só uma vez, saber se vai mesmo dar certo, se você será mesmo a minha vida. Eu quero tanto que seja, você não sabe do quanto. Não tenho certeza de que vamos durar, mas se eu pudesse escolher te ter pra sempre nesse exato momento, eu escolheria. É, mais clichês. Droga, eu devia conseguir parar de fazer esses textos melosos. Justo quando eu estava parando chega você e faz eu me apaixonar de vez. Essa tua voz rouca e tão linda, tão perfeita, tão minha. Esse teu abraço refúgio, esse seu sorriso... É, não é a toa que te amei desde a primeira vez. Chega de me iludir, eu repetia para mim mesma. Mas sempre que vou parar, chega outra pessoa e bagunça tudo aqui dentro. Tudo culpa sua, amor. E eu só queria saber se você será o último, se vamos ser nós dois pra sempre, se vai acabar logo... se vai ser a tua voz que eu ainda irei ouvir dizendo ''Eu aceito''.

Recomeço.

Páginas | via Facebook

Afinal, eu tenho que superar você, não tenho? Preciso, realmente preciso. Você não está errado me me odiar, na verdade, você tem toda a razão de fazer isso. Não posso culpar a ninguém além de mim mesma e de meus pensamentos tolos e inseguranças estúpidas por isso. Foi incrível te ter na minha vida mesmo que por pouco tempo, ah, como foi. E eu quero agradecer a você por tudo que passamos e por ter atendido o telefone ontem, mesmo quase tendo certeza de que era eu. Não posso negar que meu coração disparou ao ouvir o som da sua voz e que fui tomada pelo alívio ao saber que você estava bem. Um simples ''alô?'' bastou para mim. Naquele momento, eu mudei. Eu soube que você estava ali, é, que boba eu. O som rouco e grave da sua voz ecoando em meus ouvidos mudou tudo. Naquele momento, eu sorri. Percebi que deveria não esquecer-lhe, e sim superar-lhe. A lembrança vai ficar aqui guardada, para me trazer algumas alegrias e me dar um novo refúgio, mas tudo aquilo vai passar. Passou no momento em que soube. Você estava bem. Eu ficaria bem. Sabe aquela frase ''Se acabou, é porque não era pra ser''? Ontem eu a entendi completamente. Muito obrigada, obrigada mesmo. Um obrigada sem ironias, sem lágrimas por trás, sem rancor. Um obrigada de verdade. Graças a você, ontem eu me libertei.

E se tudo acabasse por você?

Just believe | via Tumblr

Estávamos numa praia. Eu e a minha melhor amiga havíamos ido, para aproveitar nosso último final de semana de férias. Eu estava sentada nas pedras, observando a água, enquanto ela no topo da duna lia um romance qualquer. Pelo menos ela ama alguém que ela pode ter, pensei.
A observei por um momento. Ela fazia expressões engraçadas a cada página que passava. Surpresa, ódio e logo depois, o mesmo suspiro apaixonado. Aquilo me lembrou do passado. O recital, a noite em que o conheci. Sua voz rouca, seu cabelo bagunçado, seu sorriso tão encantador. Lembrei-me da noite no cinema. Do nosso primeiro beijo. Das mensagens, dos desejos. Tudo...
Tive a sensação de que algo estava errado assim que senti o tremor aos meus pés. Meu olhar percorreu a praia. Ninguém parecia ter percebido, mas eu senti. O chão estava tremendo. As ondas estavam ficando cada vez mais fortes.
-Terremoto. -balbuciei.
Desci das pedras e corri o mais rápido que podia pela duna alta. Alguns me encararam enquanto eu tentava alcançar a Minne, enquanto tudo que me importava era fugir dali. As pessoas finalmente estavam percebendo as ondas vindo. Muitas tentaram correr, bem atrás de mim. Ao olhar para trás as vi sendo engolidas pelo mar. 
-Minne! -gritei.
-Carol... o que... o que está acontecendo!? -ela arregalou os olhos.
-Vem!
Uma onda nos atingiu. Eu caí no chão, conseguindo me segurar em uma rocha. A onda a arrastou. Segurei-a pelo braço o mais forte que podia e nos levantei. 
-Vem, agora!
Corremos enquanto outra onda vinha. Estavam ficando mais altas.
-O que vamos fazer? Está tudo...
-Liga pro Arthur, rápido!
O pânico tomava conta de mim. Lágrimas desciam pelo meu rosto ouvindo os gritos daqueles que não conseguiriam escapar. Eu não sabia mais o que fazer. Ela chorava, quando finalmente conseguiu discar o número. As ondas estavam vindo. Corríamos o máximo que podíamos. 
-Arthur! -ela gritou.
Ao ouvir o grito dela, vi que ele estava do outro lado da rua. Sirenes tocavam altas em contraste com os gritos e o som das ondas, mais próximas a cada segundo. Ele começou a correr entre a multidão desesperada, abrindo espaço com os braços. Crianças choravam, carros eram abandonados. Eu estava prestes a desistir de tudo, até que finalmente nos alcançou. 
-O que... o que foi? 
Seu olhar desviou-se até o mar.
-Corram! -gritou.
As estradas... estavam sendo engolidas. Os prédios tremiam. Uma onda gigantesca formava-se. Eu chorava, tomada pelo desespero. Nós... íamos morrer. Tudo estava acabando. Tudo e todos que conhecíamos... O tremor no chão ficava cada vez mais forte. Fomos até a praça onde costumávamos ficar. Eles dois viram um prédio. 
-Vamos entrar, rápido!
-Não, nós vamos morrer! Nós vamos morrer! -eu gritava.
Arthur segurou meu braço com força.
-Nós não vamos morrer! Entra no prédio agora!
-Mas...
-Entra no prédio agora!
E então eu olhei para trás, em um reflexo. Alguém passou correndo por mim em direção as ondas. Em direção as ondas! Eu o reconheci. Era ele.
-João. -as palavras mal saíam da minha boca.
Ele corria cada vez para mais perto das ondas. Não, eu não podia deixá-lo. Não, eu não podia deixá-lo ir! O que estava fazendo? Minne e Arthur tentaram me segurar em vão, até que escapei. Corri atrás dele. Meus pés doíam e eu caía, sem conseguir correr mais rápido. Eu não conseguiria alcançá-lo nunca. Eu precisava chegar até ele.
-João! -gritei.
Ele não parava e eu não tinha mais forças para continuar.
-João! -gritei novamente.
Finalmente, ele parou. Virou-se e me viu. O mesmo sorriso perfeito que eu amava tanto. Um olhar assustado. Correu até mim. Eu chorava, vendo a onda bem atrás dele. Senti seus braços me envolvendo. Ele estava ali. Bem ali. Comigo. Me abraçando.
-Vai tudo ficar bem, Anjo.
A mesma voz rouca e linda pela qual eu ainda era completamente apaixonada. Levantei o olhar. Era ele. Ele estava mesmo ali. Ele era real. Seu rosto ficava mais próximo do meu, até que consegui ouvir sua respiração acelerada.
-Carol, não! -ouvi a Minne gritar atrás de mim.
O beijei, e então a onda veio. 

Ao amor da minha vida.


Todos os textos de amor, todas as cartas sem destinatário guardadas no fundo da gaveta empoeirada. Todas as lágrimas, as lembranças de dias felizes, as músicas que me faziam sorrir. Nunca entendi o verdadeiro motivo por trás de tudo isso. Sempre escrevia e escrevia mais, pensando para quem seriam aquelas palavras. Enganei a mim mesma e à outras pessoas. Hoje finalmente descobri. Desde aquele dia, atrás do palco do teatro da cidade. Nosso dia. Já fazem quase oito meses. Oito meses desde que perdi você. O sorriso bobo que abri quando você falou comigo, ao me aproximar de você para enxergar melhor a apresentação. Você aproximando a mão da minha, achando que eu não repararia. Me dizendo que eu havia tocado bem de verdade, que adorava a música. Nossa música... Você, sorrindo para mim, me olhando com aqueles seu olhar. O olhar de todos os meus sonhos, o olhar que me vem a mente ao escutar a nossa música. Tudo, simplesmente tudo. É você e sempre foi. Eu nunca tive tanta certeza de algo na minha vida. Não espero que você me perdoe. Já perdi as esperanças desde aquela nossa última conversa ao telefone. Mas você não faz ideia do quanto me arrependo. Eu sinto tanto a sua falta, todos os segundos. Sinto falta da sua voz, dos seus olhos, do toque da sua mão. Falta do seu calor, do seu cheiro. Eu preciso de você, realmente preciso. Eu errei, eu tentei convencer a mim mesma de que amava outro alguém, mas não, eu amo você. Aquela nossa noite no cinema, você lembra? O seu abraço, o nosso primeiro beijo. Você segurando a minha mão, você esperando eu ir embora. O dia em que eu te reencontrei lá no colégio, no Halloween, toda maquiada. O som da sua risada em meus ouvidos, me dizendo ''Você deve ser a zumbi mais sexy que eu já vi em toda a minha vida''. A tarde que passei com você, sabendo que todos os meus colegas olhavam para a gente. Todas as mensagens, todos os segredos, todas as vezes em que eu mandava você fazer um desejo quando o relógio marcava meia-noite. Eu fui tão estúpida, tão medrosa. O maior erro que já cometi foi deixar você sem nenhuma explicação. Você nem faz ideia do quanto eu chorava a cada vez que você me procurava. Do quanto eu chorei naquela tarde, quando me proibiram de ir te ver. Eu devia ter te falado, eu devia, por favor, me desculpa. E depois eu fui atrás de você. Você atendeu a ligação... tão frio. Eu estava chorando ao telefone, sabendo que você me odiava. Você tinha razão. Aquela tarde em que encontrei você no restaurante, em que você ficou olhando para mim sem o que dizer... Já fazem quase oito meses desde que eu te deixei. O tempo não me importa, é só essa dor lancinante que a sua falta me faz. Você desapareceu por completo e eu nunca mais vi você. Hoje eu passei em frente à sua casa. Como sempre, lá veio o medo, e eu não tive coragem de bater. Como sou idiota. Eu vi o carro saindo da sua garagem e tive certeza de que você estava lá dentro, sem nem ao menos te ver. Sei que nem deveria ser, talvez eu esteja tentando enganar a mim mesma de novo. Mas você é a razão de eu ainda estar aguentando tudo isso, você é o ''você'' de todos os meus textos de amor. É, sempre foi. E eu sempre vou amar você. Me desculpa, por favor, só me desculpa. Por todas as minhas noites bebendo, a mentira que contei, a noite em que abandonei você sem te dizer nada, todas as minhas crises existenciais, todos os meus milhares de problemas em uma lista que só aumenta. Me desculpa, por favor. Eu sou uma pessoa horrível e mesmo assim, você conseguiu me amar. E eu fiz isso com você. Eu te amo de verdade e sei que você me odeia hoje, mas por favor, só me desculpa João. Por tudo.

Let's do It! - Decorando o quarto.


Oh yeah, estreia do nosso primeiro quadro aqui no blog! Bom, já faz acho que uns cinco anos ou mais desde que peço para a minha mãe um quarto só para mim. Eu divido o quarto com uma irmã menor, que ocupa ele quase que inteiro. O quarto é inteiramente rosa e cheio de brinquedos, e para falar a verdade, eu sempre o odiei. Finalmente, ela concordou, e terei finalmente, um espaço só meu.

O quarto era o quarto de hóspedes antigamente, que agora passou para o andar de baixo. Tirando as persianas e o guarda-roupa, que ficará para mim, ele estará vazio e sem graça. Eu sou do tipo que não consegue economizar muito dinheiro, admito, sempre acabo gastando demais. E dessa vez, para inovar, resolvi eu mesma fazer as decorações do quarto, gastando pouco e o deixando de um jeito único.

Procurando no Youtube por DIYs de decoração, encontrei várias americanas super criativas, que me deram ideias incríveis! A primeira delas, que irei mostrar aqui, é um quadro magnético para maquiagens. Simplesmente super criativo e fácil de fazer! Um jeito lindo de decorar a parede do meu quarto. Estou só esperando um dia livre para ir no centro da cidade comprar os imãs. Para quem não entendeu, os imãs são colados na parte de trás das embalagens e logo após, é só colocar no quadro! 

 


Outro DIY que achei, buscando por inspiração por aí. É um porta-bijuterias feito com espelhos/pratos e copos. Como não se apaixonar? O tutorial é super fácil, e só requere os pratos e cola quente. Algumas meninas que vi nos vídeos colocaram todos em uma base giratória, o que deixou o efeito ainda mais legal. Eu vou fazer com plástico, porque do jeito que sou desastrada, minha mãe disse que se eu fizesse de vidro, quebraria assim que colocasse na mesa.

 
 
 

Eu sempre quis ter uma parede inteiramente decorada com pôsters ou páginas de revistas em quadrinhos, mas infelizmente, minha mãe não me deixa fazer para não estragar e tudo mais. Rondando por aí eu achei a foto de mais uma dessas paredes lindas e reparei na almofada de bigodinho em cima da cama. Uma coisa que eu também sempre quis é uma cama cheia de almofadas. O problema é que as que acho aqui pela cidade são bem caras, então, o jeito é fazer!

 

Bom pessoal, por hoje foi isso. Não vejo a hora de começar a decorar o meu quarto e vir mostrar aqui para vocês. Comentem o que acharam da postagem, semana que vem talvez eu faça o vídeo das compras. E logo mais é claro, os tutoriais que vocês pedirem. Viram que o blog está de cara nova também? Fiz uma pequena reforma e adorei esse no estilo galaxy! Ah, e obrigada a todos que seguiram e passaram aqui pelo blog, fico feliz que este esteja dando certo. Um beijo,
Caroline.